• Vigiai e Orai

Garabandal: O Início e as Mensagens

O Início das aparições em Garabandal

Entre os anos de 1961 e 1965, na aldeia de San Sebastian de Garabandal, na Espanha, Nossa Senhora apareceu para quatro videntes: Maria Dolores Mazon, Maria de la Conception González (Conchita González), Jacinta González, e Maria Cruz González. As mensagens contém profecias a se concretizarem nos tempos em que vivemos até o Fim do Mundo.


No dia 18 de junho de 1961, as quatro jovens, de onze e doze anos de idade, brincavam até que ouviram um barulho, como se fosse uma trovoada. Um anjo apareceu para as meninas, que assustadas, correram em direção da igreja da aldeia. Causando curiosidade do povo local, logo o assunto se espalhou pela região.


Conchita, Mari Cruz, Mari Loli, Jacinta

O Anjo fala com as videntes

O anjo apareceu mais oito vezes nos 12 dias seguintes, e no dia 1 de julho, falou pela primeira vez.

"Sabem vocês para que vim? Vim para lhes anunciar que amanhã, Domingo, a Virgem Maria lhes aparecerá como Nossa Senhora Do Monte Carmelo".


Por volta das 18h, no dia 2 de julho, elas retornaram ao local em que haviam visto o anjo. E a Virgem apareceu, tendo ao lado dois anjos. Um deles segundo as meninas era São Miguel Arcanjo.


Nos quatro anos seguintes, Nossa Senhora continuou aparecendo no local, até mais de uma vez no dia. Ao todo foram mais de 2.000 aparições.


As Mensagens de Garabandal

A primeira mensagem foi apresentada quatro meses após o início das aparições, a 18 de Outubro de 1961. A chuva forte, que não parou durante todo o dia, não desencorajou os milhares de pessoas que chegaram naquele dia a Garabandal. Ao anoitecer, em “los pinos”, as meninas leram o texto da mensagem:


“Temos que fazer muitos sacrifícios, muita penitência, visitar o Santíssimo Sacramento, mas primeiro devemos ser muito bons. E se não o fizermos, um castigo virá. A taça está a encher-se e, se não mudarmos, virá um grande castigo.”

A segunda mensagem de Nossa Senhora chegou pouco tempo antes do final das aparições, a 18 de Junho de 1965. Foi São Miguel Arcanjo que se encarregou de comunicar a Conchita a mensagem de Nossa Senhora. As lágrimas caíam no rosto da menina enquanto ele falava:


"Em virtude da minha mensagem de 18 de Outubro não ter sido cumprida nem dada a conhecer ao mundo, advirto-vos, pois, que esta é a última. De início, o cálice estava a encher, agora está a transbordar. Muitos cardeais, bispos e sacerdotes estão no caminho da perdição e com eles vão muitas almas. Dá-se cada vez menos importância à Eucaristia. Deveis afastar a ira de Deus sobre vós com os vossos esforços. Se Lhe pedirdes perdão com a sinceridade das vossas almas, Ele vos perdoará. Eu, Vossa Mãe, pela intercessão do anjo S. Miguel, quero-vos dizer que vos emendeis. Já estais nos últimos avisos. Amo-vos muito e não quero a vossa condenação. Peçam-nos com sinceridade e nós vos daremos. Deveis sacrificar-vos mais. Pensai na Paixão de Jesus."

Milagres Ocorridos em Garabandal

Transe Extático: As jovens sabiam quando as visões iriam acontecer, por uma série de três chamadas (luminações) cada uma mais forte do que a outra. Após a terceira chamada, elas corriam Para o lugar recluso, onde se deram as primeiras visões; ali prostrando-se de joelhos nas rochas ásperas pontiagudas, entravam em transe extático sobrenatural. Suas cabeças derreavam para trás, as pupilas dos olhos dilatavam-se, suas faces perladas de suor com impressionante expressão angélica. Mantinham-se, assim nesta posição durante algumas horas, sem entretanto demonstrarem sinais de esforço muscular e de fadiga. Assim ficavam insensíveis a picadelas de alfinetes, queimaduras com fósforos e contatos físicos. Mesmo quando, de noite, durante as visões, holofotes ofuscantes eram centrados sobre as faces das jovens, suas pupilas permaneciam imóveis dilatadas. Durante tais transes o peso das jovenzinhas ficava tão excessivo que dois homens adultos tinham dificuldade em levantar uma jovem de 12 anos. No entanto elas se levantavam, umas as outras, com a maior facilidade, para oferecerem um beijo a Santíssima Virgem.


Quedas estáticas: Conforme as aparições iam continuando, um novo fenômeno começou a ocorrer, a Queda Extática. Apenas em êxtase, quer de joelhos ou em pé, as jovens caíam para trás, ficando esticadas no chão. Nunca se machucaram com isto, nem suas vestes jamais ficaram imodestas, emaranhadas ou inconvenientes. Mantinham-se assim em êxtase, em posição horizontal e sem usarem das mãos para se arrepanharem ou se recomporem, voltando depois à posição original, de joelhos ou de pé. Quando duas ou mais das jovens, em êxtase, caiam juntas, os seus movimentos eram perfeitamente sincronizados. uma testemunha, Canon Júlio Porro Cardenoso, disse que era idêntico ao lançar de um jato de luz dentro de um grande salão de conferência onde todas as luzes se apagassem simultaneamente. Quando as meninas jaziam ao chão, após uma queda extática, a posição dos seus corpos ressaltava algo como um sinal sobrenatural, e muitos espectadores os têm descrito como magníficas esculturas.


Caminhadas em êxtase: Outra característica excepcional das aparições, sobrevinda quase ao mesmo tempo da queda extática, é a caminhada em êxtase. De cabeças decaídas para trás, de uma maneira característica e sem verem para onde iriam, as meninas marchavam de braços dados para diante e para trás, sem a menor dificuldade, por sobre terreno acidentado e perigoso, e algumas vezes com passos tão rápidos que os espectadores não conseguiam acompanhá-las. Uma testemunha, a Srta. Ascencion de Luis, descreveu num relatório, com data de 18 de março de 1962, um desses "vôos": "A partir da aldeia, subindo a rampa rochosa até o pequeno bosque de pinheiros que pendia na direção de aldeia... A menina subia a rampa e descia novamente para trás numa velocidade incrível". Por vezes as jovens faziam lembrar aviões planando no ar, quando aparentemente sobrevoavam o terreno, de braços estendidos, tocando apenas o chão com as pontas dos pés.


Objetos Beijados: Desde os primeiros dias das aparições, as meninas apresentavam à Virgem objetos religiosos para que Ela os beijasse. Isto foi sugerido por Nossa Senhora, e quando as pessoas disso tomaram conhecimento, numerosos terços, crucifixos, medalhas a alianças eram entregues às pequenas videntes. Tal era o acervo de objetos religiosos depositados sobre uma mesa para tal fim, que seria humanamente impossível para as jovens poderem devolvê-los aos próprios donos, sem equívocos. No entanto, quando em êxtase e guiadas por Nossa Senhora, as meninas devolviam sempre as medalhas, alianças a outros numerosos objetos as pessoas certas.


Na última visita da Virgem a Garabandal, ela disse à vidente Conchita González: Pelo beijo que eu concedi nestes objetos, o meu Filho realizará prodígios. Esta promessa tem sido um fato real e continua a realizar inúmeras curas físicas, bem como conversões espirituais por todo o mundo.


A Hóstia: Após inúmeras insistências das videntes para que se realizasse um milagre para que todos pudessem ver e crer, o anjo finalmente consentiu e disse à vidente Conchita González que, no 18 de Julho de 1962, a comunhão invisível que Ihes tinha dado (a ela e as outras videntes), poderia nesse dia ser vista na língua dela. Mas ela só deveria anunciar tal fato 15 dias antes.


No dia pré-estabelecido, Conchita, em sua casa entrou em êxtase; saiu, deu a volta numa esquina e caiu de joelhos numa rua adjacente. A medida que a multidão se acotovelava a sua volta, ela pôs a língua para fora, e nela apareceu imediatamente uma Hóstia branca e muito brilhante. Uma testemunha, que estava a uns centímetros de distância, espalhou a sugestão de uma impostura:..."não pareceu ter sido lá depositada, mas talvez se possa descrever que, pelo contrário, lá se materializou, mais rápido do que o olho humano possa ver". Todavia, um fotógrafo amador com uma máquina cinema conseguiu filmar os últimos momentos do milagre.


A noite dos Gritos e o Grande Castigo

Nas duas noites que precederam a festa de Corpus Christi, em 1962, as jovens videntes de Garabandal tiveram várias visões; mas as visões destas noites foram diferentes das outras que elas tinham habitualmente. Elas ouviram gritos de terror, enquanto os eventos futuros se cumpriam diante dos seus olhos. Os gritos das meninas eram tão terríveis que chocaram a multidão ali presente, causando intenso medo. Uma testemunha, Manolin Diez, disse que estes gritos não eram normais, especialmente em meninas de 12 ou 13 anos de idade.

A segunda noite foi a pior, quando as videntes viram imagens do Castigo que Deus irá enviar, se o mundo não mudar depois do Aviso e do Milagre.


Este documento apenas vai especificar sobre aquilo que as meninas viram na primeira dessas duas noites, que foram chamadas de "As Noites dos Gritos". Na primeira noite, elas viram o tempo que virá antes do Aviso, um tempo de grande sofrimento para a Igreja e para o mundo. Conchita não estava presente com as outras três nesta primeira noite. Mas ela entrou em êxtase em sua casa e caiu de joelhos com tal força, que começou a sangrar. Ela viu as mesmas coisas que as outras, e algumas das revelações parecem ter sido dadas a ela também. Depois, em outras visões, ela iria aprender mais sobre este assunto em particular.


Os seus rostos no momento das visões atestam o trauma sentido por Jacinta, Mari Loli e Mari Cruz, durante a primeira noite dos gritos. Mari Loli parece ter sido a primeira a falar sobre isso em 1967, quando prestou informações a um sacerdote mexicano, Padre Gustavo Morelos. Três anos depois, a mesma informação, de posse de Maria Saraco, foi escrita e confirmada por Mari Loli com a sua própria assinatura. A informação que foi transmitida foi a seguinte:

"Apesar de continuar a ver a Virgem (durante a primeira noite dos gritos), nós vimos uma grande multidão de pessoas que estavam a sofrer intensamente e gritavam de terror. A Mãe Santíssima explicou-nos que esta grande tribulação, que não era o Castigo, viria porque teria chegado um tempo em que Igreja parecia estar a ponto de morrer. Ela (a Igreja) iria passar por um terrível sofrimento. Nós perguntamos à Virgem o que é este grande sofrimento, e Ela disse-nos que era o "comunismo".

A Última Aparição

Sobre a última Aparição de Nossa Senhora temos o seguinte relato de Conchita.


No sábado, 13 de Novembro de 1965, Conchita González teve sua última Aparição de Nossa Senhora em Garabandal. A vidente deu os detalhes numa carta que escreveu:


Um dia na Igreja, Nossa Senhora disse-me, numa locução, que eu iria vê-la no sábado, 13 de Novembro, nos pinheiros. Seria uma aparição especial para beijar os objetos religiosos para que eu pudesse dá-los depois, eu estava ansiosa para este dia chegar, para que eu pudesse ver de novo a Santíssima Virgem e o Menino Jesus, que tem implantado na minha vida as sementes da felicidade de Deus.


Estava chovendo, mas isso não importa para mim. Fui até os Pinheiros, carregando comigo muitos terços que as pessoas me têm dado, para distribuí-los… Quando eu estava indo para cima, e falando comigo própria, sentia-me culpada pelo meus defeitos, desejando não cair novamente, pois estava muito preocupada de comparecer perante a Mãe de Deus, sem me ter visto livre deles.


Quando cheguei aos Pinheiros, comecei a tirar os rosários para fora, e ouvi uma voz doce, a da Virgem, que sempre se distingue do meio das outras, chamando-me pelo meu nome. Respondi-lhe:

- “O que é?”


Naquele momento eu vi-A com o Menino nos braços. Ela estava vestida como sempre, sorrindo.


Eu disse-Lhe:

- “Eu vim trazer-Lhe os rosários, para que possa beijá-los."


Ela disse-me:

- “Posso ver."


Eu tinha estado a mascar chiclete, mas como estava a vê-La, não mastigava. Eu coloquei o chiclete num dente. Ela deve ter notado, e por isso disse:

- “Conchita, porque não te livras do chiclete e ofereces como um sacrifício para a glória de Meu Filho?”


Eu, um pouco envergonhada de mim mesma, tomei e joguei-o no chão. Ela disse depois:

- "Lembras-te do que Eu disse no dia do teu santo? - Que tu irias sofrer muito na Terra... Agora, eu repito-te. Tem confiança em Nós.”


Então acrescentei:

- "Como sou indigna, ó Mãe nossa, de tantas graças recebidas através de Vós, e agora Vós vindes a mim para me ajudar a carregar a pequena cruz que eu tenho."


Ela disse:

- "Conchita, Eu não vim apenas para ti, mas estou vindo para todos os meus filhos, com o desejo de chegá-los para mais perto dos Nossos Corações."


Ela, então, pediu as coisas que eu tinha levado.

- "Dá-mos para que eu possa beijar tudo o que trouxeste contigo.”


E dei-Lhe tudo. Eu estava trazendo comigo também um pequeno crucifixo que eu lhe dei a beijar. Beijou-o e disse:

- "Coloca-o nas mãos do Menino Jesus.”


Eu fi-lo e Ele não disse nada. Eu disse:

- “Essa cruz, eu a pretendo levar comigo quando for para o convento”.


Mas Ele não respondeu. Depois de tudo beijar, Ela comentou:

- "O Meu filho, através deste beijo, irá operar maravilhas. Distribui-as aos outros”...


- "Claro que eu vou fazê-lo”.


Depois de tudo isto, Ela pediu que eu Lhe dissesse todas as petições que havia recebido dos outros.

- “Conchita, diz-me, diz-me coisas sobre os meus filhos. Eu tenho todos eles sob o Meu Manto.”


Eu comentei:

- "Ele é muito pequeno e não há espaço para todos nós."


Ela sorriu e disse:

- "Tu sabes, Conchita, porque Eu não vim pessoalmente a 18 de Junho para dar-te a mensagem para o mundo? Porque Me doía dizê-lo pessoalmente, mas tenho que dizê-lo para vosso próprio bem, e se o cumprirdes, para glória de Deus. Eu te amo muito e desejo a vossa salvação; para reunir todos em torno de Deus Pai, do Filho e do Espírito Santo. Conchita, não vais responder a isto?”


Eu disse:

- “Se eu pudesse estar sempre a vê-La, sim, mas de outra forma não posso, porque eu sou muito má..."


- “Tu, faz tudo o que puderes”. Nossa Senhora acrescentou: "E nós te ajudaremos, bem como a minhas filhas Loli, Jacinta e Mari Cruz…”


Ela não ficou muito tempo comigo. Ela também disse:

- "Esta será a última vez que tu me vais ver aqui, mas Eu sempre estarei com todos os meus filhos." Depois disso, ela acrescentou: "Conchita, porque não vais frequentemente visitar o Meu Filho no Santíssimo Sacramento? Porque te deixas levar pela preguiça e não vais visitar quem está à tua espera noite e dia?”


Como já escrevi anteriormente, estava uma forte chuva. Nossa Senhora e o Menino não se molharam. Eu não sabia que estava chovendo enquanto Os via, mas quando parei de vê-los, eu estava encharcada. Também Lhe disse:

- “Ó como estou feliz quando eu Vos vejo. Por que não me levais convosco agora?”


Ela respondeu:

- “Lembra-te do que te disse no dia do teu santo. Quando tu te apresentares diante de Deus, deves mostrar-Lhe as mãos cheias de boas obras feitas por ti para teus irmãos, e para a glória de Deus. Agora, as tuas mãos estão vazias."


Isto é tudo. Passei um momento feliz com a minha Mãe do céu, a minha melhor amiga, e com o Menino Jesus. Eu deixei de Os ver, mas não de os sentir próximos. Novamente eles semearam na minha alma grande paz, alegria e o desejo de vencer os meus defeitos para que eu consiga amar, com todas as minhas forças, o Coração de Jesus e Maria, que tanto nos amam...


Conchita González termina com isto:

A Virgem Maria disse-me antes que Jesus não pretende enviar a punição, a fim de nos entristecer, mas para nos ajudar e nos repreender por não Lhe prestarmos atenção. E o Aviso, será enviado a fim de nos purificar para o Milagre, em que Ele vai nos mostrar o Seu grande Amor, e para que possamos cumprir a Mensagem.

A Profecia Dos 3 Papas

Numa aparição de Nossa Senhora a Conchita, 20 de Dezembro de 1962, Nossa Senhora disse-lhe o seguinte:

"Após o Papa João XXIII, apenas virão mais três Papas e depois...fim dos tempos. Não, quatro, porque um deles não é tido em conta na realidade, a Virgem Maria disse-me"...


Disse também que:

"Depois do último Papa, virá o fim dos tempos, que não significa o fim do Mundo."


*Após Papa João XXIII tivemos Paulo VI, João Paulo I (apenas 33 dias), João Paulo II, Bento XVI e Papa Francisco.


"Depois de João XXIII, haverá mais três Papas e depois o fim dos tempos." No entanto, a maioria das pessoas desconhece que Nossa Senhora falou mais sobre este ponto. Numa entrevista de Conchita a um escritor Alemão, por volta de 1965, ela afirmou ao escritor que Nossa Senhora disse-lhe que não eram três mas sim quatro Papas, isto porque um deles não é tido em conta e que um dos Papas teria um reinado muito curto. Soube-se à pouco tempo que Conchita decidiu apenas falar sobre os três Papas e não sobre os quatro, porque quando Conchita falou sobre isto à sua mãe Aniceta, ela não gostou de ter ouvido por parte de sua filha que um dos Papas não era tido em conta. Por essa razão, a mãe de Conchita disse-lhe que era então preferível que dissesse que faltavam três Papas do que dizer que faltavam quatro Papas e um deles não ser tido em conta (teria um reinado muito curto).

Fim dos tempos

O fim dos tempos de acordo com a contagem desta profecia dos Papas que foi falado por Nossa Senhora em Garabandal, teve início no dia 13 de Março de 2013 quando o Papa Francisco tomou posse como Papa da Igreja Católica. Este período do fim dos tempos, é um período que só Deus sabe quanto tempo vai durar, mas que ele começou, sim, já começou com este atual Papa Francisco. Esperemos sinceramente que ele nos possa conduzir sempre pelo caminho da verdade de Cristo durante estes tempos que se avizinham difíceis.


Quanto tempo vai durar o período do "fim dos tempos"?

O "Fim Dos Tempos", é um período de tempo caracterizado por um início e por um fim. Não se pode considerar que o fim dos tempos seja um período instantâneo de tempo, ou seja, que aconteça de um dia para o outro. O fim dos tempos é um período que pode durar 2,3, 5, 7, 10, 20 anos...só Deus sabe o período de tempo que caracterizará o Fim Dos Tempos. Não nos podemos esquecer que a Misericórdia de Deus é infinita e só Ele pode determinar com exatidão o tempo necessário para período do fim dos tempos.


O que vai acontecer durante este período "Fim Dos Tempos"?

De acordo com tudo aquilo que foi dito por Nossa Senhora em Garabandal nos anos 60, vai ocorrer a grande tribulação da Igreja e do mundo e também o Aviso, o Milagre de Garabandal e o Castigo para a humanidade. Esta é ordem correta dos acontecimentos.


Quando vai terminar o período do "Fim Dos Tempos"?

Não se sabe, só Deus sabe. Pode ser durante 5, 10, 15, 20 ou mais anos...só Deus sabe.



As 3 profecias de Garabandal: O Aviso Mundial, O Grande Milagre e O Futuro Castigo

Três grandes acontecimentos futuros foram preditos pela Virgem em Garabandal. O primeiro é um Aviso mundial, que deve ser visto e sentido por todas as pessoas da face da terra. Ninguém escapará, ninguém terá a mínima dúvida de que virá de Deus. Este Aviso serve para purificar a humanidade, preparando-a para o grande Milagre que, pouco depois, vai acontecer num pequeno bosque de 9 pinheiros da aldeia de Garabandal. Conchita sabe a data do Milagre a anunciá-lo-á oito dias antes. Todos os habitantes da Aldeia o vão ver. Os doentes ficarão curados, os pecadores converter-se-ão e o incrédulos acreditarão. Como resultado do Milagre, a Rússia converter-se-á. Um Sinal sobrenatural permanecerá nos pinheiros depois do Milagre, até o fim do mundo. Se depois do Aviso e do Milagre o mundo não mudar, então o Castigo virá.


Saiba mais sobre Garabandal





Aviso

Milagre

Castigo

vigiaieorai.com © 2017 - 2020

Todos os direitos reservados.